Base Científica CHIVA

Resultados do estudos:

O resultado da CHIVA já foram cientificamente avaliados em ensaios clínicos randomizados e uma revisão sistemática de ensaios. Assim, uma revisão sistemática dos dados demonstra baixo índice de recidivas e baixo índice de lesão de nervo cutâneo (provavelmente pela anestesia local) e menos hematomas que na técnica de stripping. Além disso, a técnica se mostrou superior à compressão sozinha em pacientes com úlcera venosa.

Por que manter a safena?

Em resumo, a técnica ideal para tratar varizes ainda não é definida. Infelizmente, nenhuma técnica consegue evitar totalmente problemas como recidiva, manchas, problemas estéticos, edema e outro sintomas. Nós escolhemos a CHIVA como primeira escolha nos casos com refluxo na safena devido a alguns motivos: (1) Manter a veia para pontes de safena (2) Manter a veia para caso ocorra trauma ou trombose venosa profunda (bypass ou ponte natural) e (3) preservar a função coletora e de drenagem de sangue na perna.

Por que escolhemos CHIVA?

Os tratamentos usualmente realizados nos pacientes com a safena com refluxo são diversos. Existem vários tratamentos cientificamente comprovados, entre eles ablação térmica da safena (laser e radiofrequência), safenectomia por fleboextração (stripping), escleroterapia por injeção (espuma ou cola) e a técnica hemodinâmica(CHIVA). Dentre esses, exceto a técnica hemodinâmica, as demais eliminam de formas diferentes a veia safena (queimar, irritação por injeção, adesão por cola ou retirada).

Em resumo, a técnica ideal para tratar varizes ainda não é definida. Nenhuma técnica evita totalmente problemas como de recidiva. Nós escolhemos a CHIVA como primeira escolha nos casos com doença na safena devido aos motivos acima.

Temos um artigo nosso escrito com colegas em que fazemos uma revisão da técnica publicado no Jornal Vascular Brasileiro se tiver interesse em informações mais científicas entre no link.

51 30920805
51 998746999