Podemos operar varizes e viajar após usando telemedicina?

O período de acompanhamento antes e depois para uma cirurgia venosa é bem curto. Temos recebido muitos pacientes de longe que consultam inicialmente on-line e depois vem até a clínica fazer a cirurgia e depois um pouco de turismo no Rio Grande do Sul. Desta forma, a telemedicina facilitou que o paciente escolha a equipe e técnica cirúrgica, sem as barreiras geográficas usuais. E a técnica cirúrgica possibilitou que a recuperação fosse rápida e sem repouso, o que facilita a viagem após a cirurgia.

Estudo muito interessante do Journal of Telemedicine 2018 comparou as complicações cirúrgicas de pacientes que fizeram o acompanhamento pós-operatório na própria clínica e os pacientes que fizeram por protocolo de telemedicina com a equipe cirúrgica. Os pacientes operaram em um local e depois faziam o acompanhamento em sua casa via on-line, longe do centro da cirurgia. Os resultados foram semelhantes em ambos os grupos mostrando resultados semelhantes no pacientes que foram atendidos presencialmente e nos que fizeram acompanhamento à distância.

A nossa experiência corrobora os achados internacionais. Sendo realizada adequada profilaxia e cuidados com eventos pós–operatórios a CHIVA pode ser realizada com tranquilidade em pacientes que vêm de longe.

Estudo Telemedicina

Por que poupar sua safena em cirurgia de varizes?

Orientação para pacientes viajantes